Planejando a gravidez

Planejando a gravidez
O casal deve procurar seu ginecologista/obstetra antes de interromper o método anticoncepcional com o objetivo de checar sua saúde, seus hábitos de vida, realizar exames. A mulher também será orientada a tomar ácido fólico e vitaminas de acordo com suas necessidades. Desta forma, os futuros pais garantem saúde para si e para o bebê.

Outras dicas que melhoram sua saúde e consequentemente a fertilidade (esta dica também vale para os jovens que ainda nem pensam em engravidar): Não adiar a gestação (mulheres com mais de 35 anos e homens com mais de 40 anos podem ter dificuldades); evitar uso de cigarros, álcool, maconha e outras drogas; praticar exercícios físicos regularmente, manter peso adequado; evitar stress e contato com substâncias químicas prejudiciais para fertilidade (pesticidas, agrotóxicos, anabolizantes); prática de sexo seguro para evitar DSTs.

 

Como calcular período fértil

A. Iniciar relações sexuais desprotegidas dois dias antes do dia previsto de ovulação e manter a cada 2-3 dias até o final do período fértil. Os espermatozóides sobrevivem nas tubas uterinas por 2-3 dias, isto garantirá a presença deles quando ocorrer a ovulação.

Primeiro passo: Determinar quantos dias de intervalo entre o primeiro dia de fluxo menstrual de um ciclo e do próximo.

Segundo passo: Se o ciclo for regular (Exemplos: caso 1: este intervalo é sempre de 28/28 dias. Caso 2: este intervalo é sempre de 25/25 dias), subtraia este valor por 14. (Exemplo: Caso 1: 28-14=14 e Caso 2: 25-14= 11. No caso 1 o período fértil ocorre 14 dias após o primeiro dia de fluxo da última menstruação e no caso 2, 11 dias após).

B. Se seu ciclo é irregular (mas não menos de 21 dias e mais de 35 dias): Pegue o número de dias do ciclo mais curto e subtraia por 11 e do ciclo mais longo por 17.

Exemplo: ciclos menstruais variam de 26-32 dias.
26-11=15
35-17=18

Logo, seu período fértil deverá ocorrer entre o 15o e 18o dias do ciclo (sendo que o primeiro dia do fluxo é o primeiro dia do ciclo).

 

Quando procurar ajuda de um especialista em Reprodução Humana?

Alguma anormalidade conhecida (tanto na mulher como no homem) que sabidamente afete a fertilidade.
Leia fertilidade feminina e masculina.

-Casais que tenham relações sexuais desprotegidas e regulares (aproximadamente 3 x/semana) por mais de 1 ano. Se a mulher tem mais de 35 anos, este período limite baixa para 6 meses.

– Abortamentos ou perdas gestacionais de repetição: 3 ou mais.

 

Fertilidade feminina

Para a mulher conceber, basicamente, necessita de adequada ovulação (atentar se os ciclos menstruais são muito irregulares, ou ausentes, presença de cólicas e coágulos), cavidade uterina e trompas anatomicamente funcionais, além de gozar de saúde e peso adequados.

Avaliação destes fatores são feitos através de exames de sangue, ecografias, histerossalpingografia, histerossonografia, etc. Causas comuns de infertilidade feminina: Síndrome dos Ovários Policísticos, Endometriose, Miomas, Trompas obstruídas, DST’s, idade avançada, distúrbios hormonais e de coagulação sanguínea, uso ou contato com substâncias tóxicas, anormalidades gênicas ou cromossômicas.

 

Fertilidade masculina

O homem, capaz de fertilizar o óvulo feminino, necessita de uma contagem de espermatozóides dentro da normalidade. O exame crucial para avaliar a fertilidade masculina é o espermograma.

Causas comuns de infertilidade masculina: Varicocele, história de caxumba, DST’s, cirurgia de hérnia inguinal, ou dos testículos, vasectomia, anormalidades gênicas ou cromossômicas, uso de anabolizantes, contato com certos produtos químicos, atividades e hábitos que aumentam temperatura dos testículos (ciclistas, motoristas, uso do computador no colo, cuecas apertadas).

 

Avaliação de perdas gestacionais de repetição:

Causas comuns: anormalidades cromossômicas, anormalidades gênicas , anormalidades uterinas, causas imunes, desordens de coagulação, outras condições médicas, desordens hormonais, idade.

 

Diagnóstico/Rastreamento genético pré-implantacional (PGD/PGS)

É possível após Fertilização in vitro (FIV), através de biópsia de mínimo material embrionário. Está indicado em perdas gestacionais de repetição e quando há alguma anormalidade gênica ou cromossômica conhecida na família.

 

Casais do mesmo sexo

Também podem se beneficiar de técnicas de reprodução assistida.

A. Produção Independente: Mulheres solteiras que decidem ter filhos com sêmen de doador.

B. Banco de Sêmen: Os pacientes serão guiados na procura de um doador adequado, saudável e com potencial fértil. Algumas características dos doadores são reveladas, como estatura, cor dos cabelos, pele, olhos, hobbies, etc. Os pacientes podem selecionar o doador de acordo com suas preferências.

C. Ovodoação: As pacientes serão assistidas quanto a escolha de uma doadora fértil, saudável e que esteja de acordo com sua etnia.

3 comentários em “Planejando a gravidez”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

?>