Mirena

14 coisas que você deve saber sobre o Mirena®

14 coisas que você deve saber sobre o Mirena®

1 – O que é o MirenaⓇ?

O MirenaⓇ é um pequeno DIU que libera um hormônio progestagênico chamado levonorgestrel dentro da cavidade uterina. Pequena quantidade de levonorgestrel é absorvida na corrente sanguínea, 20 μg diariamente no primeiro ano e 10 μg/dia após.

2 – Como funciona o MirenaⓇ?

O MirenaⓇ engrossa o muco cervical impedindo a passagem de espermatozoides; inibe que os espermatozoides alcancem o óvulo e afina o endométrio.

3 – Quais as vantagens do MirenaⓇ?

-Um dos métodos contraceptivos mais seguros do mundo. Índice de falha de apenas 0,2% ao ano;

-Comodidade;

-Reduz sangramento menstrual e pode até ocasionar completa ausência de menstruação, mais comum após 1 ano de uso;

-Também indicado para o crescimento excessivo da linha endometrial durante terapia hormonal.

4 – Como será minha menstruação com o uso do MirenaⓇ?

A maioria das usuárias de MirenaⓇ ou não menstruam, ou tem leve sangramento em borra de café 1 x/mês.

5 – O MirenaⓇ engorda?

Não. A quantidade de hormônio liberada por dia na corrente sanguínea é mínima. Além disto, não interfere nos níveis de testosterona.

6 – Adolescentes podem usar o MirenaⓇ?

Sim. Inclusive, atualmente, os métodos contraceptivos reversíveis de longa duração, como o MirenaÆ, os DIUs de cobre e o ImplanonÆ são considerados a primeira escolha nesta faixa etária devido a redução significativa de gestações indesejáveis e o baixo índice de complicações (Estudo CHOICE, 2012).

7 – Mulheres que nunca engravidaram podem inserir o MirenaⓇ?

Sim. O risco de doença inflamatória da pelve, que poderia ocasionar infertilidade, em usuárias de MirenaⓇ é de menos de 1%.

8 – Mulheres amamentando podem usar o MirenaⓇ?

Sim. O MirenaⓇ pode ser inserido após 6 semanas do parto. O MirenaⓇ não corta a produção de leite, mas mulheres que amamentam podem ter um risco maior tanto na inserção uterina do MirenaⓇ como de expulsão do MirenaⓇ.

9 – O MirenaⓇ é mais seguro que a pílula anticoncepcional?

Sim. Enquanto a falha contraceptiva da pílula anticoncepcional é de até 8% ao ano, no uso típico, a do MirenaⓇ é de apenas 0,2% ao ano.

10 – Quais as contraindicações para o uso do MirenaⓇ?

Miomas que distorcem a cavidade uterina, gestação, alguns tipos de câncer, sangramento uterino anormal sem diagnóstico, infecção pélvica, infecções recorrentes.

11 – Quais os principais efeitos adversos do MirenaⓇ?

-Sintomas decorrentes de má inserção do MirenaⓇ, expulsão do MirenaⓇ;

-Dor de cabeça;

-Acne, mas tem tratamento;

-Cistos ovarianos que geralmente desaparecem sozinhos;

-Corrimento genital;

-Sangramento uterino e escapes podem ocorrer nos primeiros 3-6 meses e permanecerem irregulares. No entanto, com o tempo, os fluxos menstruais tendem a ser mais leves e espaçados, ou até mesmo, desaparecerem.

12 – Dói para inserir o MirenaⓇ?

Sim, a inserção do MirenaⓇ ocasiona cólicas, mas estas duram de 20-30 segundos. Em geral, a inserção no consultório médico é bem tolerada, mas há a possibilidade de ser inserido com sedação no hospital.

13 – Quanto tempo dura o MirenaⓇ?

5 anos, mas alguns estudos recentes apontam que o MirenaⓇ parece ter efeito por até 7 anos.

14 – Custos do MirenaⓇ?

Varia bastante, mas aproximadamente, de 1.500 a 4 mil Reais com o aparelho. Alguns convênios autorizam a inserção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

?>